quarta-feira, 6 de novembro de 2013

fumos

palavras já não saem destas bocas
apenas fumo
ora negro
por ora branco

fumos peçonhentos
de cheiro a enxofre
que tiram a vida
pois estas bocas pregam
a morte

ecoam pelas colinas mais distantes
passos de figuras distorcidas
disfrutam de centenas de metros
na vertical e no horizonte
algumas formam figuras humanas
que dançam ao som de trovões

Sem comentários:

Publicar um comentário